Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 16/08/2019 às 17:45:00
UEL deve perder quase 500 bolsas de pesquisa do CNPq
Principal entidade financiadora da ciência no país alega déficit de R$ 330 milhões no orçamento e bolsas têm garantia de pagamento só até esse mês.
UEL deve perder quase 500 bolsas de pesquisa do CNPq

Não bastassem as dificuldades a nível estadual, a UEL enfrenta também cortes determinados pela União e pode perder quase 500 bolsas direcionadas a pesquisadores de várias modalidades, já a partir do próximo mês.

As bolsas são financiadas pelo CNPq e os cortes anunciados pelo Governo Federal devem atingir 84 mil estudantes e professores de todo o país. A lista inclui desde alunos de Iniciação Científica da graduação, com bolsas de R$ 400, até professores seniores, que recebem bolsas de Produtividade em Pesquisa, de até R$ 1.500 por mês. De acordo com o CNPq, as bolsas têm garantia de pagamento apenas até o fim desse mês.

O reitor da UEL, Sérgio Carvalho, diz que todas as universidades do país estão mobilizadas para tentar convencer o Governo Federal a reverter a decisão. Segundo o reitor, o corte das bolsas vai ter forte impacto nas atividades de pesquisa da Universidade e de todo o país.

Segundo a UEL, a produção acadêmica das sete Universidades Estaduais faz com que o Paraná esteja entre os cinco estados brasileiros que mais produzem ciência e inovação, com 198 mestrados e 92 doutorados.

Os cortes atingem ainda 49 bolsas de Iniciação Científica Júnior, direcionadas a estudantes de Ensino Médio e que tem objetivo de revelar novos talentos. Existem ainda outras 128 bolsas produtividade, de professores que atuam nos vários Programas de pós-graduação, e que também devem ser suspensas.

De acordo com o CNPq, o déficit no orçamento da instituição para este ano chega a R$ 330 milhões.

Veja também
01/11/2019
Período da Piracema começa nesta sexta-feira
Durante quatro meses, é proibido pescar nos rios do Paraná.
01/11/2019
PM cumpre ordem de reintegração de posse da fazenda Palheta em Alvorada do Sul
Os integrantes do MST ocupavam a área desde 2010.
31/10/2019
Garoto de 15 anos suspeito de ter matado a própria mãe e depois tentado matar o padrasto a facadas diz não se lembrar do que fez
Ele foi pego pela polícia perto da escola e na mochila foram encontradas a possível arma do crime e uma máscara de “Dia das Bruxas”.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.