Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 16/05/2018 às 16:13:00
Transporte coletivo em Londrina vai ter mudanças a partir de novo contrato
Alterações visam atender melhor os passageiros.

Adequar o sistema de transporte coletivo à nova realidade de Londrina. Esse é o desafio da CMTU para a empresa ou empresas que assumirem os serviços de transporte coletivo a partir de janeiro de 2019. Nessa data, vence o contrato de serviço entre a Companhia e as duas empresas, LondriSul e Grande Londrina que operam hoje na cidade. O gerente de transportes da CMTU, Wilson de Jesus, afirma que o prazo limite para que as empresas demonstrem interesse em renovar ou não o contrato é em julho.

O poder público já analisa juridicamente as duas possibilidades. A exigência é a manutenção e ampliação na prestação do serviço, o que praticamente descarta a questão do monopólio. Hoje, 70 mil usuários utilizam o transporte coletivo todos os dias. Apesar de considerar pontuais algumas reclamações, Wilson defende a necessidade de reformulação no sistema.

As mudanças serão implantadas só depois de ouvir a população.

A melhoria da mobilidade urbana será um dos pontos altos e a CMTU quer retorno dos usuários, com críticas e sugestões.

Na parte estrutural, projetos complementares de reforma dos terminais urbanos já estão praticamente prontos. Os quatro terminais Acapulco, Milton Gavetti, Ouro Verde e Vivi Xavier serão totalmente reconfigurados.

Veja também
17/07/2018
Sem chuva há mais de um mês, Londrina entra em estado de atenção por conta da baixa umidade relativa do ar
Índice está bem abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Com tempo seco, cuidado com a saúde precisa ser redobrado.
17/07/2018
Após divulgação de conversa, advogados de defesa da Comissão Processante da ZR3 pedem investigação contra vereador Filipe Barros
Mensagens mostram que assessor do parlamentar sabia que Rony Alves e Mário Takahashi iriam ser alvos de operação do Ministério Público meses antes de caso vir à tona.
17/07/2018
Mudanças na Lei Estadual de Inovação podem ajudar Londrina a se tornar grande polo de tecnologia
Cidade é a principal do estado na criação de startups, que, depois das alterações, terão mais meios pra captação de recursos e investimentos.
16/07/2018
Ação Civil Pública quer retorno da educação integral para crianças de quatro anos da rede municipal
Ministério Público argumenta que mudança foi um retrocesso, já que retirou direitos já garantidos à população.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.