Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 04/12/2018 às 19:30:00
Sercomtel volta atrás e afirma que Anatel não autorizou venda de terrenos em Londrina
Segundo operadora, Agência Nacional de Telecomunicações teria aprovado, na verdade, a prorrogação da análise do pedido por 120 dias.
Sercomtel volta atrás e afirma que Anatel não autorizou venda de terrenos em Londrina

Quando o Conselho Diretor da Anatel aprovou, em meados de novembro, a venda de um dos terrenos da Sercomtel aqui na cidade, a notícia foi comemorada internamente. O valor do imóvel, que fica na zona leste e tem pouco mais de 400 metros quadrados, não era tão importante, mas a decisão inédita abria portas para que a Agência autorizasse a empresa a vender outros quatro terrenos.

No dia 29 de novembro, uma nova reunião do Conselho Diretor da Anatel foi realizada. Na pauta, o novo pedido da Sercomtel para que a Agência autorizasse a empresa a negociar esses quatro imóveis. Juntos, de acordo com a avaliação de mercado divulgada pela empresa, eles poderiam render mais de R$ 25 milhões. O mais caro, com área total de quase 10 mil metros quadrados, fica na avenida Higienópolis, esquina com Aminthas de Barros, e, segundo a Sercomtel, está avaliado em R$ 19 milhões.

Segundo a operadora londrinense, o conselheiro Emmanoel Campelo Pereira, que ficou responsável pela análise do pedido teria se decidido pela aprovação da chamada dispensabilidade do bem, acompanhado por todos os colegas de Conselho, e com isso, a empresa estaria liberada para vender os quatro terrenos.

Mas não foi nada disso. Nesta terça-feira, a Sercomtel divulgou uma nota de esclarecimento para explicar que houve um erro na divulgação da informação. Segundo o texto distribuído pela operadora, na reunião do dia 29 de novembro o Conselho Diretor da Anatel teria aprovado, por unanimidade, apenas a prorrogação do prazo de análise do pedido por mais 120 dias. Ou seja, pelo menos por enquanto, a empresa está autorizada a vender somente o terreno da zona leste, cujo valor de mercado não foi divulgado pela Sercomtel.

A reportagem da CBN Londrina solicitou entrevista, mas a assessoria da Sercomtel informou que ninguém iria falar sobre o assunto. A negociação dos terrenos faz parte do plano de recuperação financeira da empresa, uma tentativa de se capitalizar e com isso diminuir o passivo de mais de R$ 200 milhões. A Sercomtel enfrenta um processo de caducidade aberto pela Anatel e pode perder as autorizações para explorar os serviços de internet banda larga e de telefonia fixa e móvel.

O processo segue tramitando na Agência, mas ainda não tem data para uma definição. Enquanto isso, a empresa segue tentando reverter o desequilíbrio financeiro e frear uma possível perda da licença.

Veja também
10/12/2018
Pesquisa mostra que paranaenses podem terminar 2018 menos endividados
E o índice de inadimplência caiu no estado no mês passado.
10/12/2018
Morador volta a cobrar rede de esgoto em bairro da região oeste de Londrina
Ele alega que as fossas enchem rapidamente porque não podem ser tão profundas, no local o solo é rochoso.
10/12/2018
Zona Azul cogita operar por meio de aplicativos e os pagamentos poderão ser feitos com cartão de crédito
Hoje o usuário das vagas de estacionamento em diversos pontos de Londrina pode pagar somente em dinheiro e por hora.
10/12/2018
Servidores públicos de Bandeirantes denunciados por peculato e associação criminosa são presos
A justiça determinou a prisão preventiva de quatro servidores que já estavam afastados das atividades.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.