Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 11/03/2019 às 19:32:00
Professor que assume ter matado diretor de universidade em Cornélio Procópio teve a primeira audiência nesta segunda-feira
Laurindo Panucci Filho, deve saber se vai a Júri Popular em até 60 dias por causa de testemunhas que serão ouvidas por carta precatória.

Foi realizada, nessa segunda-feira, no Fórum de Cornélio Procópio a primeira audiência do professor Laurindo Panucci Filho, acusado de matar Sérgio Roberto Ferreira, diretor da Universidade Estadual do Norte do Paraná de Cornélio Procópio.

Durante a audiência existia a expectativa de que os moradores do norte do estado soubessem se o professor vai a Júri Popular.

O crime que chocou a região e espantou a comunidade acadêmica ainda está longe de ter um veredito, apesar de o acusado ter confessado que matou o ex-diretor da instituição de ensino. 

De acordo com Diego Fiori, que não pode gravar entrevista nesta segunda-feira, advogado de defesa de Laurindo Panucci Filho, vão ser ouvidas testemunhas por carta precatória, isso deve adiar em até 60 dias a decisão do juiz se o acusado vai ou não para julgamento em Júri Popular.

O crime ocorreu no final do ano passado, mas o professor, só foi transferido para a Cadeia Pública da cidade no final do mês passado. Ele estava preso desde o dia 21 de dezembro em uma cidade do interior de São Paulo.

Laurindo está preso na Cadeia Pública de Cornélio onde permanece uma cela especial por ter curso superior. Nos depoimentos ele assume o assassinato, mas se diz arrependido.

O diretor da instituição de ensino, tinha 60 anos de idade e morreu depois de ter sido atacado com uma machadinha, arma encontrada no apartamento do acusado.

O crime ocorreu depois de um desentendimento entre o diretor e o professor da unidade de ensino superior.

O juiz Ernani Scala Marchini foi quem ouviu testemunhas na tarde desta segunda-feira em Cornélio, porém nossa reportagem não conseguiu gravar entrevista.

Veja também
18/03/2019
Câmara dá explicações sobre o pedido do MP em suspender sessão de julgamento dos vereadores afastados Rony Alves e Mario Takahashi
Foram feitos questionamentos ao MP sobre possíveis procedimentos adotados pela Casa. Prazo de 10 dias para anular a sessão está suspenso.
18/03/2019
Movelpar 2019 aposta no mercado externo para ampliar vendas
Em sua 12ª edição, Feira traz a Arapongas 120 indústrias expositoras e 30 importadores de 11 países. Expectativa é receber mais de 35 mil pessoas nos quatro dias.
18/03/2019
Falta do feijão altera cardápio da merenda na rede municipal Londrina
O grão está mais caro e empresa que fornece os produtos está com dificuldade de fazer a compra e a distribuição nas escolas e creches.
18/03/2019
Justiça condena viúva de José Janene em processo do Mensalão. Além dela, mais sete pessoas foram indiciadas
O ex-deputado, que morreu em 2010, foi o protagonista da primeira ação da operação Lava Jato.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.