Londrina - AO VIVO
Manhã da Globo:
Julio Cesar
Ouvir
Publicado em 11/10/2017 às 19:21:00
Procon aposta em audiências de conciliação para dar andamento a processos parados em Londrina
Mais de 1.400 denúncias estão encaixotadas no órgão, à espera de conclusão. Parceria com faculdade e contratação de 5 novos fiscais também podem ajudar a resolver o problema.

A conclusão de processos que estão parados no Procon em Londrina há quase dois anos pode começar a sair a partir do próximo dia 27, data da primeira série de audiências de conciliação que o órgão vai promover em parceria com uma faculdade particular da cidade. De acordo com o coordenador do Procon em Londrina, Gustavo Richa, o trabalho vai ser feito por alunos do curso de Direito da instituição, que vão intermediar encontros entre consumidores e empresas de telefonia. Ele acredita que vão ser realizadas até 40 audiências por dia.

Atualmente, mais de 1.400 processos estão parados no Procon, à espera de conclusão. O represamento é reflexo da falta de funcionários do órgão, que, atualmente, conta com apenas 13 servidores concursados e 17 estagiários para dar conta dos atendimentos.

Além da parceria com a faculdade, que no próximo ano vai ceder 30 novos estagiários ao órgão, o Procon vai investir na contratação de cinco novos fiscais para acelerar o andamento do processo. Segundo Gustavo Richa, o chamamento dos servidores, que já passaram em concurso, deve acontecer até o final do mês.

Veja também
21/02/2018
Câmara quer reunião com entidades para discutir revogação de plebiscito da Sercomtel
Leis aprovadas na década de 90 e em 2009 estabelecem consulta popular para decisões que envolvam situação financeira da telefonia
21/02/2018
CMTU modifica vias do Parque Guanabara para aliviar o trânsito na Avenida Higienópolis
Os trabalhos envolvem mudança de sentido em duas ruas e proíbe conversões à esquerda de outras duas pistas.
21/02/2018
Vereadores afastados ganham mais tempo para contestar pedido de cassação na Câmara Municipal
Defesas de Mário Takahashi e Rony Alves têm até março para responder acusações de Filipe Barros, que quer revogação dos mandatos.
21/02/2018
Justiça bloqueia bens de servidor que teria superfaturado contratos da Santa Casa de Cambé
Segundo o Ministério Público, irregularidades teriam acontecido entre 2004 e 2012. Acusado tem duas semanas para apresentar defesa.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.