Londrina - AO VIVO
Manhã da Globo:
Julio Cesar
Ouvir
Publicado em 08/02/2018 às 19:09:00
Prefeitura se manifesta sobre assinatura eletrônica em Diário Oficial
Em um mesmo dia dois prefeitos diferentes assinaram deliberações.
Prefeitura se manifesta sobre assinatura eletrônica em Diário Oficial

Nossa reportagem recebeu informações que, no Diário Oficial do Município, percebe-se que em várias ocasiões o prefeito Marcelo Belinati e o vice João Mendonça deliberam no mesmo dia.

No caso os jornais de números 3.430, 3.434 e 3.442 aparecem deliberações do prefeito Marcelo Belinati, mas o de número 3.452, do mesmo dia, 4 de janeiro a assinatura é do vice-prefeito  João Mendonça. O mesmo se repete nos dia 9, 12 e 15 de janeiro.

O Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina esclareceu que “a data que aparece nos decretos oficiais da prefeitura nem sempre é do dia em que o documento foi disponibilizado para a assinatura do prefeito, mas SIM a data em que o decreto foi confeccionado, ou seja, quando foi redigido e aprovado para publicação. Por isso, em um mesmo dia podem ter sido publicados documentos de dois prefeitos (o titular e o vice em exercício) - mesmo que tenham sido assinados de fato em dias diferentes. A assinatura eletrônica, permitida pelas novas regras, garante a legitimidade e transparência dos processos administrativos”

Veja também
21/02/2018
Câmara quer reunião com entidades para discutir revogação de plebiscito da Sercomtel
Leis aprovadas na década de 90 e em 2009 estabelecem consulta popular para decisões que envolvam situação financeira da telefonia
21/02/2018
CMTU modifica vias do Parque Guanabara para aliviar o trânsito na Avenida Higienópolis
Os trabalhos envolvem mudança de sentido em duas ruas e proíbe conversões à esquerda de outras duas pistas.
21/02/2018
Vereadores afastados ganham mais tempo para contestar pedido de cassação na Câmara Municipal
Defesas de Mário Takahashi e Rony Alves têm até março para responder acusações de Filipe Barros, que quer revogação dos mandatos.
21/02/2018
Justiça bloqueia bens de servidor que teria superfaturado contratos da Santa Casa de Cambé
Segundo o Ministério Público, irregularidades teriam acontecido entre 2004 e 2012. Acusado tem duas semanas para apresentar defesa.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.