Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 11/09/2018 às 18:35:00
Operações do Gaeco e MP não foram motivações políticas afirma coordenador do órgão no Paraná
Foram deflagradas, na manhã deste 11 de setembro, as operações Rádio Patrulha e a continuidade da Lava Jato que resultou na prisão de empresários, agentes políticos e do ex-governador do Paraná.
Operações do Gaeco e MP não foram motivações políticas afirma coordenador do órgão no Paraná

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – Gaeco e o Ministério Público realizaram duas operações na manhã desta última terça-feira, 11 de setembro. Ambas com foco em equipes do ex-governador Beto Richa, candidato ao Senado.

A “Operação Rádio Patrulha” apura o suposto direcionamento de licitação para beneficiar empresários e o pagamento de propina a agente públicos, além de lavagem de dinheiro relacionada ao Programa. Ainda segundo o Gaeco, os crimes teriam ocorrido entre 2012 e 2014".

Nessa operação 15 mandados de prisão foram cumpridos e 26 de busca e apreensão nas cidades de Curitiba, Londrina, Santo Antônio do Sudoeste e Nova Prata do Iguaçu.

Entre os presos estão o ex-governador Beto Richa, José Richa, irmão do ex-governador; Fernanda Richa, esposa de Beto, e também o ex-chefe de gabinete do mandato, Deonilson Roldo; Ezequias Moreira e empresários.

A ação do Gaeco foi desencadeada simultaneamente com a 53ª Fase da Lava Jato, a Operação Piloto, que apura irregularidades na licitação de duplicação da PR-323.  

O Gaeco, cumpriu nessa operação oito mandados de prisão, 12 mandados de busca e apreensão sete conduções coercitivas.

De acordo com o coordenador do Gaeco, Leonir Batisti, as investigações correm em segredo de justiça. Batisti, alega ter sido uma grande coincidência ambas as operações no mesmo dia.

De acordo com Leonir apesar de ser um período eleitoral, a ação não foi feita com o objetivo de tentar de alguma forma interferir no processo eleitoral ao qual o ex-governador concorre nessas eleições.

As prisões preventivas, por cinco dias, são para que sejam recolhidos documentos e possíveis provas que promovam o desfecho da investigação.

As investigações começaram por denuncias de empresários.

Veja também
17/01/2019
Entidades comemoram redução de taxas do Detran e dizem que valores altos cobrados no Paraná impactavam nas vendas do setor
O chamado Registro Eletrônico de Financiamento de Veículos custava R$ 350 aqui no estado, enquanto em São Paulo o valor cobrado no ano passado era de pouco mais de R$ 116.
17/01/2019
Presidente da Sercomtel afirma que não há garantia de aporte de recursos pela Copel
Cláudio Tedeschi diz que possibilidade mais concreta é de um repasse da Prefeitura, de cerca de R$ 30 milhões, como pagamento de uma dívida com a operadora. Plano de Recuperação da empresa, segundo presidente, segue sujeito a alterações.
17/01/2019
Comissão Processante notifica Justiça sobre “sumiço” do prefeito de Rolândia e pede para que ele seja preso
Na avaliação da CP, Luiz Francisconi estaria fora da cidade há mais de oito dias e, assim, teria descumprido medidas cautelares estabelecidas em ação criminal. Prefeito, que está afastado das funções, é investigado por suposta participação em esquema de c
17/01/2019
Sanepar vai fazer estudo hidráulico pra evitar com que tubulações voltem a se romper no centro de Londrina
Trabalhos de prevenção são reflexo de acidente que deixou 25 mil imóveis da região sem água na quarta-feira. Sistema também deve receber uma proteção, de acordo com a companhia.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.