Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 10/07/2018 às 16:44:00
Nova doença afeta lavouras de milho no Paraná
A estria bacteriana até então não era conhecida no Brasil.
Nova doença afeta lavouras de milho no Paraná

Uma doença, que até pouco tempo era desconhecida no Brasil, está afetando as lavouras de milho das regiões norte, centro-oeste e oeste do Paraná.

A ocorrência foi confirmada pelo Instituto Agronômico do Paraná – Iapar, a denominada estria bacteriana, pode reduzir pela metade o rendimento de grãos em híbridos de milho altamente suscetíveis.

De acordo com o pesquisador do Iapar, Adriano de Paiva Custódio, existem técnicas para identificar a doença nas plantações, que podem ser vistas a olho nu.

Ainda de acordo com Adriano, não tem nada de emergencial que possa ser feito caso seja constatada a doença nas plantações. O que é preciso fazer é acompanhar as técnicas que estão sendo estudadas pelo Iapar e divulgadas no site do instituto.

A estria bacteriana foi registrada pela primeira vez na África do Sul em 1949.

Profissionais ligados à cadeia produtiva do cereal são convidados para debater a nova doença em uma reunião técnica nesta quinta-feira, a 1h da tarde, na sede do Iapar. O evento é degraça e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail eventos@iapar.com.br.

Veja também
25/09/2018
Ocupantes do Flores do Campo vão até a prefeitura e não avançam em negociações
A proposta apresentada de dar condições de moradia a apenas uma parcela das famílias que vivem no local não agradou nem a promotoria.
25/09/2018
Curso de medicina continua sendo o mais concorrido do vestibular da UEL
São 122 candidatos concorrendo por vaga.
25/09/2018
Governadora faz rápida visita a Londrina e vistoria obras no HU
Em entrevista Cida Borghetti falou sobre o pedido de afastamento de Beto Richa da campanha e sobre o Refis para as empresas do estado que teve um pedido de explicações do Ministério Público.
25/09/2018
Sindicalista investigado pela operação Registro Espúrio diz que é inocente e que valor recebido pela federação foi autorizado pela justiça
Os R$ 2,5 milhões questionados pela Polícia Federal teriam sido, segundo ele, para pagar uma dívida da União com a Fenatracoop.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.