Londrina - AO VIVO
Manhã da Globo:
Julio Cesar
Ouvir
Publicado em 11/10/2017 às 16:45:00
Liderança do governo confirma mudança no projeto de lei de aumento do ICMS
A alteração ocorre depois de pressão por parte de micro e pequenos empresários do Paraná.

O líder do governo, o deputado estadual Luis Claudio Romanelli confirmou que o projeto de lei, que prevê aumento na cobrança de ICMS vai ser alterado antes de ir pra votação em plenário. O deputado defende que o objetivo é adaptar a proposta as mudanças previstas no Simples Nacional. A alteração no texto, segundo ele, vai deixar a regra de isenção mais clara para micro e pequenas empresas.

A decisão de mudança vem depois da pressão de representantes de micro e pequenas empresas do estado. O vice líder da oposição, Requião Filho diz que apesar do recuo por parte do governo estadual, a proposta é vista com “receio”. Ele conta que aguarda a votação do artigo 30 do projeto de lei, que é o mais polêmico. No primeiro texto, o artigo reajusta de “maneira inconstitucional” tributo para micro e pequenas empresas, que faturam até 360 mil por ano.

A alteração foi acertada em uma reunião com deputados da base aliada. A matéria, que visa adequar as quantidades e os intervalos das faixas de tributação e instituir alíquotas progressivas do ICMS, segue na Assembléia Legislativa, tramitando em regime de urgência. Devido o feriado, os trabalho foram interrompidos nesta terça-feira e só voltam na segunda.

Veja também
21/02/2018
Câmara quer reunião com entidades para discutir revogação de plebiscito da Sercomtel
Leis aprovadas na década de 90 e em 2009 estabelecem consulta popular para decisões que envolvam situação financeira da telefonia
21/02/2018
CMTU modifica vias do Parque Guanabara para aliviar o trânsito na Avenida Higienópolis
Os trabalhos envolvem mudança de sentido em duas ruas e proíbe conversões à esquerda de outras duas pistas.
21/02/2018
Vereadores afastados ganham mais tempo para contestar pedido de cassação na Câmara Municipal
Defesas de Mário Takahashi e Rony Alves têm até março para responder acusações de Filipe Barros, que quer revogação dos mandatos.
21/02/2018
Justiça bloqueia bens de servidor que teria superfaturado contratos da Santa Casa de Cambé
Segundo o Ministério Público, irregularidades teriam acontecido entre 2004 e 2012. Acusado tem duas semanas para apresentar defesa.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.