Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 14/10/2019 às 06:10:00
Levantamento feito por Ong mostra que atropelamentos matam mais de um animal silvestre por dia nas estradas da região
Somente na PR-538, que corta o Parque Estadual Mata dos Godoy, foram 166 mortes. Para representante da Ong MAE, situação é alarmante e demanda providências dos órgãos que atuam na área.
Levantamento feito por Ong mostra que atropelamentos matam mais de um animal silvestre por dia nas estradas da região

Em 10 meses de monitoramento em três das principais rodovias que cortam Londrina, a Ong MAE registrou a morte de 337 animais por atropelamento, uma média de mais de um bicho por dia. Isso sem contar com os que acabam morrendo dentro da mata. Na PR-538, que corta o Parque Estadual da Mata dos Godoy, foram 166 mortes. Já na PR-445, mais 119 e na PR-218, outras 52 mortes.

O gestor ambiental da Ong Meio Ambiente Equilibrado, Gustavo Góes, diz que temos uma malha viária construída sem preocupação com os animais e avalia que os números são alarmantes. Ele destaca a quantidade de animais mortos na estrada da Mata dos Godoy, a rodovia com o maior número de atropelamentos, e aponta algumas possíveis soluções para tentar minimizar o problema.

Um dos últimos casos foi o de uma anta, espécie da Mata Atlântica ameaçada de extinção, que morreu atropelada por um motociclista na estrada da Mata dos Godoy. O motociclista teve apenas ferimentos leves.

A anta era um indivíduo macho, aparentemente saudável e pesava mais de 200 kg. O pesquisador da Ong MAE lamenta a morte do bicho, o maior mamífero terrestre da América do Sul e conhecido como o "jardineiro da floresta", por ser um excelente dispersor de sementes, contribuindo para a manutenção, principalmente, do que resta de Mata Atlântica no país.

A estimativa da Organização Não Governamental é de que existam em Londrina menos de 150 antas.  Em uma década, a tendência, segundo os pesquisadores da Ong MAE, é de que o animal desapareça por completo do território da cidade.

Gustavo Góes diz que a Ong vem pressionando o DER e o IAP para que adotem medidas que possam reduzir o número de mortes de animais nas rodovias da região. Uma delas, já definida, é a inclusão de duas passagens subterrâneas no trecho da PR-445 que está sendo duplicado pelo Governo do Estado.

O representante da Ong afirma ainda que no caso da estrada da Mata dos Godoy, um ponto crítico de atropelamentos, a solução seria a instalação de cercas, em alguns trechos com mais casos, e de redutores de velocidade.

Gustavo Góes diz que a instituição está finalizando um relatório sobre a situação e que deve ser entregue nos próximos dias ao DER, IAP e Prefeitura de Londrina.

Veja também
01/11/2019
Período da Piracema começa nesta sexta-feira
Durante quatro meses, é proibido pescar nos rios do Paraná.
01/11/2019
PM cumpre ordem de reintegração de posse da fazenda Palheta em Alvorada do Sul
Os integrantes do MST ocupavam a área desde 2010.
31/10/2019
Garoto de 15 anos suspeito de ter matado a própria mãe e depois tentado matar o padrasto a facadas diz não se lembrar do que fez
Ele foi pego pela polícia perto da escola e na mochila foram encontradas a possível arma do crime e uma máscara de “Dia das Bruxas”.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.