Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 07/12/2018 às 19:03:00
Justiça acata denúncia e transforma 28 investigados pela Operação Password em reús
Promotor afirma que Carlos Azarias, pai da ex-estagiária da Secretaria de Fazenda, preso nesta sexta-feira, é o mentor do esquema que alterava dados de imóveis e cancelava ou reduzia débitos do IPTU.
Justiça acata denúncia e transforma 28 investigados pela Operação Password em reús

O juiz Délcio Miranda da Rocha, da 2ª Vara Criminal, acatou o pedido do Ministério Público no processo que investiga fraudes na cobrança do IPTU em Londrina. Entre os 28 denunciados pela Operação Password, e que agora se tornaram reús, estão os servidores da Secretaria de Fazenda Claudinei Sisner, Marcos Paulo Modesto, Paula Carolina de Souza, sobrinha do ex-titular da pasta, Edson de Souza, e a ex-estagiária da secretaria, Camila Azarias. Também foram denunciados Carlos Azarias, pai da ex-estagiária, além de parentes dos dois, empresários e contribuintes pessoa física.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, foram descobertas fraudes entre 2015 e 2017. Mas o esquema que cancelava os débitos do IPTU e alterava características dos imóveis para reduzir ou anular tributos, só teria começado mesmo em 2016, com a chegada da ex-estagiária ao Departamento de Cadastro Imobiliário da Prefeitura.

O promotor Leandro Antunes, do Gaeco, afirma que a investigação identificou que o núcleo principal do esquema era composto pelos três servidores, a estagiária e o pai dela, que segundo o promotor seria o mentor da fraude. Os 28 réus vão responder pelos crimes de organização criminosa, alteração de dados cadastrais nos sistemas da Prefeitura e estelionato. Apenas Paula de Souza, não foi denunciada por organização criminosa.

As penas, somando todos os crimes, podem passar dos 20 anos de prisão. O promotor explica que junto com a denúncia, entregue à justiça em outubro, o Ministério Público fez ainda um pedido de prisão de Carlos Azarias.

De acordo com Leandro Antunes, o esquema não existiria sem a participação do pai da ex-estagiária, que tem antecedentes criminais e já foi condenado

pela justiça. Segundo o promotor, Azarias é o idealizador e o principal responsável por arregimentar contribuintes interessados em participar das fraudes.

O promotor afirma ainda que a investigação ouviu, no total, mais de 100 pessoas e conseguiu reunir uma grande quantidade de provas, além de demonstrar os vínculos entre os 28 réus. Até agora, o Ministério Público identificou um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 1 milhão.

Sobre a Operação Vastum, que apura um esquema de pagamento de propina na secretaria Municipal do Ambiente e teve origem na Password, o promotor diz que a investigação está chegando à reta final, com os últimos depoimentos e diligências antes da denúncia ser apresentada. E Carlos Azarias, o pai da ex-estagiária da Secretaria de Fazenda, mais uma vez, é um dos investigados.

Veja também
25/05/2019
Audiência Pública para discutir novo edital do transporte coletivo de Londrina tem baixa participação popular
Diretor de Transporte da CMTU diz que tarifa prevista no primeiro certame, não vale mais e que preço da passagem deve ficar próximo do atual, R$ 4,25.
24/05/2019
Mãe de Eduarda fala sobre a morte da filha e divulga arquivos da família, a garota de 11 anos foi estrangulada e assassinada, o pai é suspeito de cometer o crime
A ação ocorreu há um mês, o corpo da menina foi encontrado enterrado e amarrado nos fundos de uma propriedade do pai.
24/05/2019
Fim da obra na avenida Faria Lima fica para setembro
A empresa alegou dificuldade para terminar o serviço por conta da chuva e pediu um aditivo de mais quatro meses.
24/05/2019
ACIL afirma que vai recorrer da decisão que a obriga devolver R$ 500 mil para a prefeitura de Londrina
A entidade foi condenada pela justiça no caso da campanha LondriNatal de 1999.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.