Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 13/06/2018 às 19:21:00
Guarda Municipal inicia procedimento de investigação interno para apurar envolvimento de três agentes em morte de jovem na região norte de Londrina
Dois guardas estão presos e o que está solto foi afastado da guarda até o fim das investigações.
Guarda Municipal inicia procedimento de investigação interno para apurar envolvimento de três agentes em morte de jovem na região norte de Londrina

Em março desse ano, a Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Matheus Ferreira, de 18 anos. Testemunhas dizem que o jovem teria sido morto por disparos feitos a partir da arma de um Guarda Municipal que atendeu a ocorrência. Já os três agentes dizem que encontraram o rapaz já baleado e em seguida o colocaram na viatura e foram para o Hospital da região norte, não cumprindo o protocolo legal.

Agora três meses depois a Corregedoria da Guarda Municipal iniciou procedimento que apura o envolvimento dos três guardas na morte do jovem.

De acordo com o Secretário de Defesa Social, Evaristo Kuceki, a investigação interna só pode iniciar agora, porque o processo corre em segredo de justiça. A documentação foi solicitada á justiça e só agora foi liberada para a Corregedoria.

Ainda de acordo com Kuceki, os prazos para o procedimento de investigação interna é de 90 dias podendo ser prorrogado para mais 90 dias. Não tem prazo certo para que os acusados sejam ouvidos pela Corregedoria, a Guarda Municipal ainda analisa e recolhe documentos do inquérito para usar nas investigações internas.

Dois dos guardas municipais estão presos, e o que está solto foi afastado de todas as funções na Guarda Municipal até que as investigações contra ele e os colegas sejam concluídas. Se comprovado que os guardas estão envolvidos na morte eles podem ser exonerados, além de cumprirem as condenações judiciais.

O inquérito policial foi finalizado em maio, foram quase dois meses de muitos depoimentos e buscas por provas que pudessem elucidar a morte do jovem. Das cerca de 40 pessoas que estavam na cena do crime, mais de dez testemunharam à Polícia Civil.

De acordo com o inquérito há inúmeras provas do envolvimento dos guardas o que levou a uma fraude processual e homicídio qualificado, com dolo eventual. Para a polícia foram dois disparos um feito pelo GM Michael Garcia, logo que a equipe chegou no local. O segundo teria sido feito pelo GM Fernando Neves, alguns segundos depois. Por isso, ambos permanecem presos.

O terceiro guarda estava atuando com os outros guardas na hora da morte do jovem.

Veja também
18/06/2018
Instituto de Pesos e Medidas fiscaliza radares móveis da CMTU
Fiscalização do órgão também vistoriou tacógrafos de mais de 300 caminhões, ônibus e vans, e dez motoristas foram multados.
18/06/2018
Suspeita de vantagem indevida para licença de pontos de food trucks leva vereador a questionar fiscalização pela prefeitura de Londrina
Denuncias chegaram a Câmara pelos próprios empresários do setor que não entendem como algumas pessoas passam à frente da lista de vagas da CMTU.
18/06/2018
Receita Estadual entrega documentação ao Ministério Público para apurar abusos nos reajustes dos combustíveis durante a greve dos caminhoneiros
Os donos de postos podem responder por crime contra a economia popular e as relações de consumo.
18/06/2018
Projeto nacional da Serasa traz caminhão itinerante para Londrina
Cidade tem quase um terço da população com algum tipo de inadimplência, número acima da média nacional. No caminhão, consumidor tem acesso a serviços como consulta do CPF, pontuação de crédito e o chamado Cadastro Positivo.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.