Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 13/06/2018 às 19:45:00
Grupo paranaense é o primeiro do país a vender passagem rodoviária com moeda virtual
Por enquanto apenas os Bitcoins, a criptomoeda mais conhecida do mercado é aceita, mas em breve, outras duas moedas virtuais poderão ser usadas para comprar os bilhetes.
Grupo paranaense é o primeiro do país a vender passagem rodoviária com moeda virtual

A primeira compra de passagem rodoviária do país usando moeda virtual foi feita no último sábado, 9 de junho, para uma viagem de Maringá a Campinas. A novidade foi introduzida no mercado por duas empresas aqui do estado, a Viação Garcia e a Brasil Sul, do grupo paranaense GBS.

As primeiras empresas de transporte de passageiros do Brasil a aceitarem o sistema digital de moeda como pagamento. As vendas são apenas para passagens compradas online. De acordo com o vice-presidente do grupo, Estefano Boiko Júnior, a empresa percebeu o aumento do interesse das pessoas pelas criptomoedas e decidiu implantar a novidade.

O vice-presidente do Grupo GBS explica que, inicialmente, a opção foi começar apenas com os Bitcoins, a mais famosa das moedas virtuais. Até julho, outras duas criptomoedas serão aceitas: a BitcoinCash e aLitecoin.

Estefano Júnior afirma que o sucesso das moedas virtuais ainda é uma incógnita e que a única forma de descobrir isso é oferecendo o serviço aos clientes.

As moedas virtuais utilizam códigos criptográficos, difíceis de serem quebrados, e são armazenadas em uma rede de usuários em que não há bancos ou outro tipo de instituição financeira regulatória.

Para utilizar as criptomoedas, o usuário tem que ter uma “carteira virtual”, onde elas são armazenadas e gerenciadas pela internet. As moedas virtuais podem ser adquiridas com reais através de uma plataforma específica de compra.

Veja também
18/06/2018
Instituto de Pesos e Medidas fiscaliza radares móveis da CMTU
Fiscalização do órgão também vistoriou tacógrafos de mais de 300 caminhões, ônibus e vans, e dez motoristas foram multados.
18/06/2018
Suspeita de vantagem indevida para licença de pontos de food trucks leva vereador a questionar fiscalização pela prefeitura de Londrina
Denuncias chegaram a Câmara pelos próprios empresários do setor que não entendem como algumas pessoas passam à frente da lista de vagas da CMTU.
18/06/2018
Receita Estadual entrega documentação ao Ministério Público para apurar abusos nos reajustes dos combustíveis durante a greve dos caminhoneiros
Os donos de postos podem responder por crime contra a economia popular e as relações de consumo.
18/06/2018
Projeto nacional da Serasa traz caminhão itinerante para Londrina
Cidade tem quase um terço da população com algum tipo de inadimplência, número acima da média nacional. No caminhão, consumidor tem acesso a serviços como consulta do CPF, pontuação de crédito e o chamado Cadastro Positivo.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.