Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 10/07/2018 às 16:45:00
Funcionário denuncia possível demissão em massa de varredores em Londrina
Os 38 trabalhadores já receberam aviso prévio e estão preocupados. Empresa que faz serviço vai ser substituída por uma maior, que, segundo a CMTU, vai cuidar não só da varrição, mas também da lavagem e da manutenção de banheiros e mobiliários públicos.
Funcionário denuncia possível demissão em massa de varredores em Londrina

Um funcionário da empresa Conserv Limp, que cuida da varrição das ruas e avenidas de Londrina, procurou a CBN pra denunciar uma possível demissão em massa. O homem, que preferiu não se identificar, contou que os 38 trabalhadores da terceirizada receberam aviso prévio de uma só vez, no início desta semana, o que causou uma grande preocupação entre todos eles. O varredor até está acostumado com isso, já que sempre quando vai vencer o contrato do serviço com a CMTU, ele precisa procurar a empresa escolhida para assumir os trabalhos atrás de uma recontratação. O problema é que, até então, nenhuma informação sobre uma nova licitação envolvendo a varrição pública foi divulgada pela companhia.

Também fomos atrás da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização, que tentou apaziguar os ânimos entre os funcionários. Segundo a assessoria de imprensa da CMTU, uma licitação acabou de ser publicada no Jornal Oficial do Município prevendo justamente a contratação de uma empresa não só pra varrição, mas também pra lavagem das ruas, dos banheiros e dos mobiliários públicos. O preço máximo do edital gira em torno dos três milhões de reais por ano, mas o município pretende baixar este preço por meio da concorrência entre as interessadas. Pelo processo, as terceirizadas têm até o próximo dia 20 para apresentar as propostas. Os envelopes vão ser abertos dia 24, e a previsão é de que a nova empresa assuma os serviços no início de agosto.

Veja também
18/03/2019
Câmara dá explicações sobre o pedido do MP em suspender sessão de julgamento dos vereadores afastados Rony Alves e Mario Takahashi
Foram feitos questionamentos ao MP sobre possíveis procedimentos adotados pela Casa. Prazo de 10 dias para anular a sessão está suspenso.
18/03/2019
Movelpar 2019 aposta no mercado externo para ampliar vendas
Em sua 12ª edição, Feira traz a Arapongas 120 indústrias expositoras e 30 importadores de 11 países. Expectativa é receber mais de 35 mil pessoas nos quatro dias.
18/03/2019
Falta do feijão altera cardápio da merenda na rede municipal Londrina
O grão está mais caro e empresa que fornece os produtos está com dificuldade de fazer a compra e a distribuição nas escolas e creches.
18/03/2019
Justiça condena viúva de José Janene em processo do Mensalão. Além dela, mais sete pessoas foram indiciadas
O ex-deputado, que morreu em 2010, foi o protagonista da primeira ação da operação Lava Jato.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.