Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 19/08/2019 às 06:37:00
Entidades e deputados vão se reunir com secretário de infraestrutura para cobrar andamento do projeto de duplicação da PR 445 até Mauá da Serra
Sociedade civil quer saber qual é a realidade do processo. Governador disse que se o projeto da obra for doado, a construção vai mais rápido. Mas, DER afirma que o projeto já esta sendo feito pelo próprio governo.
Entidades e deputados vão se reunir com secretário de infraestrutura para cobrar andamento do projeto de duplicação da PR 445 até Mauá da Serra

Está marcada para esta terça-feira uma reunião em Curitiba, com o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex e o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), João Alfredo Zampieri, que vai tratar dos trâmites da obra de duplicação da PR 445 de Irerê até Mauá da Serra. A intenção é saber realmente como está o andamento do projeto. O último encontro entre deputados, entidades da sociedade civil organizada e o superintendente do DER Londrina, Marco Aurélio Sguario terminou com dúvidas e por isso, essa necessidade de esclarecimentos mais precisos.

A primeira notícia da semana era de que o governador Ratinho Junior havia sugerido que as entidades bancassem o projeto da obra para agilizar o trâmite de contratação da empresa que vai executar o serviço. Isso faria com que essa demanda de Londrina ficasse no topo de extensa lista de obras prometidas pelo governo estadual. Mas, no meio da reunião de sexta-feira, o superintendente do DER informou que o Termo de Referência fica pronto no final do mês e que o projeto já está em andamento, que vai custar R$ 6 milhões financiados pelo BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento). Sendo assim, esse aporte das entidades não seria tão urgente, como explica o deputado estadual Tercilio Turini.

O presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Antonio Sampaio, que faz parte da Comissão de Infraestrutura, montada para acompanhar as principais obras do estado em Londrina, também afirma que é preciso de uma palavra definitiva por parte do governo. Dessa forma, as entidades vão ver a viabilidade ou não de bancar parte do projeto para agilizar a execução.

Segundo o superintendente do DER, Marco Aurélio Sguario, que não quis gravar entrevista, Londrina está sendo tratada com prioridade. O projeto que está sendo feito deve demorar um ano para ficar pronto. Depois, começa a escolha da empresa que vai fazer a obra, que consiste em dois lotes, quatro acessos e duas pontes ou trincheiras. O primeiro começa em Irerê e termina em Tamarana e o 2º vai até Mauá da Serra. A previsão orçamentária para fazer a duplicação nos dois trechos é de R$ 6 milhões por km duplicado.            

Atualmente está em andamento a duplicação até Irerê, e está prevista para ser finalizada em julho de 2020. A expectativa que antes do término dessa obra se inicie a continuidade até Mauá. 

Veja também
01/11/2019
Período da Piracema começa nesta sexta-feira
Durante quatro meses, é proibido pescar nos rios do Paraná.
01/11/2019
PM cumpre ordem de reintegração de posse da fazenda Palheta em Alvorada do Sul
Os integrantes do MST ocupavam a área desde 2010.
31/10/2019
Garoto de 15 anos suspeito de ter matado a própria mãe e depois tentado matar o padrasto a facadas diz não se lembrar do que fez
Ele foi pego pela polícia perto da escola e na mochila foram encontradas a possível arma do crime e uma máscara de “Dia das Bruxas”.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.