Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 11/07/2018 às 17:55:00
Empresa quer continuar à frente do serviço de transporte coletivo por mais 15 anos em Londrina
Sinalização já foi repassada à prefeitura, que, por outro lado, estuda a possibilidade de licitar o serviço no início de 2019, assim que o atual contrato vencer.
Empresa quer continuar à frente do serviço de transporte coletivo por mais 15 anos em Londrina

A Transportes Coletivos Grande Londrina enviou uma nota à imprensa nesta quarta-feira esclarecendo que pretende continuar à frente do serviço na cidade por mais 15 anos. O pedido pela prorrogação foi apresentado à prefeitura no último dia 2. O adiamento passaria a valer no dia 18 de janeiro de 2019, quando vence o atual contrato de concessão firmado entre município e empresa.

O diretor-geral da Grande Londrina, Gildalmo Mendonça, vê a prorrogação como algo natural, uma vez que, segundo ele, a empresa teria cumprido com rigor todas as cláusulas previstas em contrato, investindo quase 120 milhões de reais em melhorias desde 2004, quando a concessão entrou em vigor.

Por outro lado, uma comissão formada por diversos órgãos da prefeitura, além do Observatório de Gestão Pública e do Núcleo de Gestão Pública da UEL, avaliou o atual contrato e indicou pela necessidade de uma nova licitação para o transporte coletivo já no início do ano que vem, assim que a concessão vencer. Até lá, a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização iria precisar correr contra o tempo para formular um Plano de Mobilidade Urbana, indispensável se o município quiser realmente licitar o serviço. A exigência do Ministério das Cidades é de 2012, mas o poder público só começou a se mexer pra elaborar o plano em março deste ano.

Outra proposta vem do Observatório de Gestão Pública, que prevê a realização de uma audiência pública para discutir com a comunidade o futuro do serviço, além da prorrogação do contrato com a Grande Londrina por mais três e não 15 anos, até que a prefeitura consiga finalizar o Plano de Mobilidade Urbana e organizar a nova licitação.

Para a empresa, tanto uma como outra solução foram elaboradas baseadas numa análise rasa, feita num espaço curto de tempo e sem levar em conta todas as complexidades que giram em torno da exploração do serviço em Londrina.

Gildalmo Mendonça admite, ainda, que o serviço ainda tem muito no que melhorar, o que não vai acontecer se, de acordo com ele, a empresa for trocada.

O gerente de Transportes da CMTU, Wilson de Jesus, confirmou que a companhia recebeu a resposta da Grande Londrina, mas que ainda espera por uma sinalização da LondriSul, a outra empresa que explora o serviço de ônibus na cidade. Na avaliação dele, o poder público precisa analisar todas as propostas com muita cautela, aproveitando os meses que antecedem o fim da atual concessão.

Veja também
24/09/2018
486 Carteiras de Trabalho estão na Agência do Trabalhador e esperam pelos donos
Os documentos ficaram prontos, mas os titulares ainda não os buscaram.
24/09/2018
Londrina Outlet Home começa nesta quinta
São quatro dias de feira com 70 expositores de móveis, decoração e acabamento. Uma boa oportunidade de compras com produtos de preços mais em conta.
24/09/2018
Londrina fecha agosto com saldo positivo na geração de empregos
No mês passado, foram gerados 540 empregos formais, a maioria no setor de serviços e no comércio.
24/09/2018
Semana do Trânsito em Londrina tem fiscalização intensificada para hoje
Principais vias vão ter monitoramento da velocidade com radar eletrônico móvel.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.