Londrina - AO VIVO
:
Ouvir
Publicado em 12/02/2019 às 19:18:00
Desde o início do ano Ipem autua 19 postos de combustíveis em Londrina
Um dos problemas apresentados é a “bomba baixa”, o consumidor paga por uma quantidade de litros de combustível, mas no tanque o volume é menor.
Desde o início do ano Ipem autua 19 postos de combustíveis em Londrina

O Instituto de Pesos e Medidas – Ipem de Londrina e região continua com ações de fiscalização em bombas de combustíveis.

Na manhã de terça-feira, o órgão flagrou um posto com “bomba baixa”, quando o consumidor paga por uma quantidade de litros de combustível, mas no tanque o volume é menor.

De acordo com o gerente regional do Ipem, Marcelo Trautwein, desde o início do ano 19 postos foram autuados, mais de 90 visitados receberam a fiscalização do órgão.

A ação é realizada em parceria com o Ministério Público.

O gerente regional ressalta que no ano passado ao todo, nesse mesmo período, foram autuados 32 postos de combustíveis, a redução, para ele, é resultado das fiscalizações que ocorrem ao longo do ano.

As orientações aos consumidores é que fiquem alerta na hora de abastecer e ver se os números registrados no painel tem indicação inicial zero litros, antes de iniciar o abastecimento, observar se há o selo do Inmetro e qualquer anormalidade denunciar.

As denuncias podem ser feitas diretamente ao Ipem no 3321-3377.

Veja também
26/06/2019
MPF expede recomendação para que Econorte retome serviços em duas rodovias da região
Documento se baseia em decisão da Justiça Federal e multa do DER por descumprimento de cronograma.
26/06/2019
Ministério Público pede prorrogação para mais 90 dias do monitoramento eletrônico de Rony Alves
O prazo para que o vereador afastado use tornozeleira eletrônica terminou nesta quarta-feira.
26/06/2019
Avenida Soiti Taruma fica interditada a partir desta quinta-feira
Secretário de Obras diz que construção de ponte foi a melhor solução para o trânsito e as enchentes na região.
26/06/2019
Comissão das Clínicas Psiquiátricas ouve vereador e assistente social
João Martins e a filha, Greice Kelle de Souza, são citados em depoimentos prestados ao Ministério Público por funcionários e ex-funcionários das duas instituições investigadas.
Comentários
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.